Conheça a lenda urbana da Rainha do Maranhão

Compartilhe

Você sabia que o Maranhão teve uma rainha? Calma, vamos explicar melhor! Ana Jansen, também conhecida como Donana, foi uma mulher com grande influência social e poder econômico no século XIX. Foi por isso que ela recebeu o apelido de “Rainha do Maranhão”. Por lá, corre uma lenda de que, por causa de suas ações durante a vida, ela teria sido condenada a passar a eternidade vagando pelas ruas de São Luís em uma carruagem fantasmagórica.

Se interessa por lendas urbanas? Leia também sobre o Castelinho do Flamengo.

Foto: Reprodução

Conheça a lenda urbana da Rainha do Maranhão!

Quem foi Ana Jansen?

Durante o século XIX, Ana Jansen foi uma mulher de destaque na história social, política e econômica da Província do Maranhão. Ela conseguiu tornar-se uma ativista e líder política, em uma época que o poder se concentrava predominantemente nas mãos dos homens.

Filha de imigrantes, Ana foi expulsa de casa pelo pai, ainda adolescente, quando engravidou de um homem desconhecido. Após anos de dificuldade, a mulher conheceu o coronel Isidoro Rodrigues Pereira, na época, o homem mais rico da província e, logo, virou sua amante.

Quando a esposa do militar faleceu, Ana e ele se casaram e tiveram seis filhos. A partir daí, ela desenvolveu um importante papel nos negócios da família e conseguiu multiplicar a fortuna do marido.

Com a morte do coronel Isidoro, Ana Jansen virou uma das maiores produtoras de algodão e cana-de-açúcar do Brasil Imperial, além de possuir o maior número de escravos da região. Assim, ela ganhou o apelido de “Donana, a rainha do Maranhão”.

Dizem que Ana cometia as mais bárbaras atrocidades contra seus numerosos escravos, torturando-os até a morte. Ela também fazia eles distribuírem água pela cidade, cobrando pelo serviço, quando já existiam métodos mais modernos de distribuição. Com isso, levou seus concorrentes à falência.

Como empreendedora e administradora de seus bens, Donana constituiu uma riqueza que a fez uma mulher poderosa, influenciando as decisões da província e da corte. Na época, era um escândalo uma mulher envolvida com a política, o que fez com que ela enfrentasse muita resistência por parte da sociedade.

Anos depois da morte do primeiro marido, Ana Jansen manteve um relacionamento com outro homem com quem teve quatro filhos. Aos 60 anos, casou-se novamente com um rico comerciante paraense.

Lenda urbana

Capa do álbum da banda Facing Fear / Crédito: Eduardo Untura

Donana morreu em 1869, aos 82 anos de idade. De acordo com os relatos, por causa das suas ações durante a vida, ela acabou sendo condenada após morte. Assim, surgiu a lenda da Rainha do Maranhão.

As histórias dizem que, durante as noites de sextas-feiras, Ana Jansen vaga pelas ruas da capital maranhense em uma carruagem fantasmagórica, conduzida por escravos e cavalos decapitados. Entre os rangidos dos parafusos e o arrastar das correntes, também seria possível ouvir os gemidos de dor dos homens e dos animais.

Fonte: Agência Brasil

E aí? Você acredita na lenda urbana da Rainha do Maranhão? Conta pra gente a sua opinião pelos comentários!

 

 

Comentários
Posts Relacionados