Conheça as múmias mais conservadas do mundo

Compartilhe

Você sabe como o que realmente são as múmias? As múmias são basicamente corpos que passaram por algum tipo de procedimento (e para isso existem vários métodos), para que a putrefação fosse evitada, ou seja, são corpos que se mantém conservados por muito tempo após a morte. Esse tipo de “ritual” era muito comum no Egito Antigo, onde eles costumavam mumificar seus faraós e figuras ilustres da cultura, porém em 1999 foram encontradas três múmias Incas que foram conservadas naturalmente, sem nenhuma intervenção humana e esse assunto voltou a tona já que elas já completam mais de 500 anos de preservação natural e ainda representam um certo mistério por trás dessa história toda

As três múmias em questão se tratam dos corpos de 3 crianças de aproximadamente 15, 7 e 6 anos que, segundo estudos, serviram como oferenda para os rituais aos deus que os povos antigos acreditavam. Elas foram encontradas durante uma expedição em um vulcão chamado Llullaillaco, que fica localizado na fronteira entre a Argentina e o Chile e a suposta data aproximada da morte das três crianças foi calculado por volta do século XVI, eles estavam dentro de “tumbas”, buracos feitos para cada uma delas . As temperaturas baixíssimas e o ar rarefeito no topo da montanha foram capazes de preservar naturalmente esses corpos por mais ou menos 500 anos e além desse incrível fenômeno natural que resultou nas múmias mais bem conservadas do mundo inteiro, outro fator incomum é que as suas vísceras não foram removidas ou dissecadas, como acontece em todos os processos humanos de mumificação conhecido.

Apesar de todos os corpos terem se mantido incrivelmente conservados durante todo esse tempo, a que mais ganhou repercussão entre as pessoas foi a múmia de La Doncella, a mais preservada de todos.

Múmia “La Doncella”

“La Doncella” é o nome que foi dado a múmia da menina de apenas 15 anos que foi encontrada congelada no pico desse vulcão. Na época, justamente por não ter sido dissecada como de costume, ainda havia sangue em seus órgãos principais (que estavam todos intactos), nenhum osso foi quebrado e a pele e o rosto também estavam em boas condições. Depois estudos e análises feitas no corpo, foi encontrada somente uma bactéria nos pulmões da garota, mas isso não tem nada a ver com putrefação, apenas alguma doença que ela pode ter adquirido antes da sua morte.

mumia doncella

Outras múmias

Além dela, mais duas crianças foram encontradas na região: “La Niña Del Rayo”, como ficou conhecida a mais nova de todos que, com apenas 6 anos de idade também serviu como sacrifício aos deuses e também foi mantida em conservação durante todo esse tempo, porém, a criança foi atingida por um raio em algum momento após a sua morte e, por conta disso, quando foi encontrada seu rosto e ombros estavam consideravelmente danificados pela queimadura. Foi notado apenas que o seu crânio havia sido alongado por ação humana, o que era algo muito comum dos Incas, para separar as tribos. Fora isso, não havia nenhum machucado, ferida ou marcas de violência no corpo da menina.

mumias del rayo

A última das três múmias encontradas era de um menino de aproximadamente 7 anos. Seu corpo estava tão conservado quanto as outras, porém o menino apresenta marcas de uma morte violenta em relação às meninas. “El Ninõ” foi encontrado com algumas das costelas e sua pélvis deslocadas e, segundo arqueólogos que estudaram o caso, o menino provavelmente morreu por asfixia. Além disso também foi constatado que ele teve picos de stress momentos antes de sua morte, que podem ser confirmados pelas marcas de sangue e vômito nas suas roupas.

mumias

Mistérios por trás da morte

Historiadores acreditam que as três crianças foram usadas como sacrifício aos deus como já foi dito no início do texto, porém durante anos de pesquisa sobre essas múmias no mínimo estranhas, foi descoberto que essas crianças vinham sendo tratadas com certas “regalias” antes de seus sacrifícios. A partir de exames foi constatado que eles estavam sendo alimentados com uma dieta mais nutritiva, rica em verduras e batatas, que só eram comuns para as castas mais altas da sociedade inca e que, além disso, eles ingeriam alucinógenos comom bebidas alcoólicas e folhas de coca com frequência e a quantidade dessas duas substâncias foi aumentando nos meses que antecederam o sacrifício, principalmente para Donzella.

Também foi constatado que a mais velha das múmias provavelmente era uma escolhida, ou uma “aclla”, como eram chamadas na época as garotas que eram separadas desde os 10 anos de idade para serem futuras esposas de membros da elite ou algum tipo de sacerdotisa, porém, algumas delas eram escolhidas também para os rituais de sacrifício.

Quanto as outras crianças, não foi comprovado nenhuma razão para terem sido escolhidas nesse ritual, mas acredita-se que a intenção das oferendas era para controle social, já que ser um dos “escolhidos” para tal atrocidade era considerado uma grande honra para a sociedade, mesmo que isso significasse correr o risco de ser sacrificado. Outros, por sua vez, acreditam que tudo isso pode ter sido feito em prol das das colheitas, a fim de melhorar o ciclo das chuvas e conseguir um clima favorável as plantações e a saúde geral do povo inca, já que juntos das crianças foram encontrados artigos e pequenos tesouros que indicam a cultura desse tipo de ritual climático, pedindo essas coisas aos deuses em troca de sangue humano e tesouros.

Onde as múmias estão?

Atualmente as múmias ficam expostas no Museu , que foi criado em 2007 especialmente para a exposição das crianças. Eles costuma fazer a exposição rotativa de apenas uma das múmias por vez, não sendo possível ver as três juntas.

museu mumias

Dentro da sala de exposição não é permitido acender nenhum tipo de luz ou lanterna, já que isso, a longo prazo, poderia afetar a pele das múmias históricas. Considerando que elas foram mantidas intactas em baixas temperaturas, o museu continua as mantendo em estado de congelamento, afinal elas são mantidas em temperaturas abaixo de 20 graus celsius.

Comentários
Posts Relacionados