Conheça Setealém: O universo paralelo sombrio

Compartilhe

Você já ouviu falar em SETEALÉM? Bom, setealém é basicamente uma realidade paralela a nossa e se trata de um mundo bem macabro e assustador, mais ou menos como o mundo invertido de Stranger Things, por exemplo. 

Esse mistério só é conhecido aqui no Brasil e começou a circular pela web ainda na época do orkut, quando um rapaz que passou por uma experiência bem estranha com esse “Multiverso”, resolveu criar um comunidade na rede a fim de saber se mais alguém já tinha vivido o mesmo que ele. A parte curiosa é que milhares de pessoas participavam dessa comunidade e a quantidade de relatos de experiências sobrenaturais envolvendo setealém e um provável universo paralelo que surgiram foi enorme, e o assunto continua repercutindo muito até hoje. 

A questão é que setealém é uma dimensão sombria onde, aparentemente, qualquer pessoa pode entrar, mas ninguém sabe como se chega a esse lugar, já que a maioria das pessoas que contam ter visitado setealém não sabem como chegaram e saíram de lá. Além disso, tudo o que sabemos sobre esse lugar é muito vago e algumas pessoas que vão ao universo paralelo não sabem se é realmente setealém ou qualquer outro tipo de realidade alternativa

Primeiro Relato de Setealém

O primeiro relato dentre as milhares “visitas” ao setealém, que resultou na criação da comunidade do Orkut, aconteceu em meados dos anos 90 com um jovem chamado Luciano Milite, porém ele só decidiu contar a sua experiência mais ou menos uns 10 anos depois de ela ter acontecido e quando decidiu compartilhar, publicou no Orkut e contou que tudo aconteceu quando ele estava voltando da faculdade em um dia comum e estava esperando o ônibus para ir pra casa. 

Segundo ele, qualquer ônibus daquele ponto serviria então Luciano entrou no primeiro que passou e até então estava tudo normal, as coisas só começaram a ficar estranhas depois que passou da catraca e se sentou. Passado de algum tempo no trajeto, ele percebeu que estava demorando demais e foi justamente quando um senhora foi até Luciano e perguntou: “Você não vai a setealém, vai?”, ele achou estranho mas preferiu não responder, e ela o chamou novamente: “Esse ônibus vai pra setealém, é melhor você descer”. Nessa segunda vez ele deu um sorriso confuso e quando olhou ao seu redor, percebeu que todos estavam olhando diretamente pra ele e começaram a gritar: “DESCE”, “VAI DESCER”, VOCÊ NÃO VAI PRA SETEALÉM”, então ele desceu do ônibus e percebeu que este seguiu um caminho diferente do comum. Luciano contou que esses passageiros tinham os olhos escuros e eram muito estranhos.

Outros Relatos

Depois desse relato, muitos outros surgiram pela web com as mesmas características: nenhuma explicação sobre como e porque simplesmente passam dessa dimensão para outra e voltam do mesmo jeito inexplicável, todos relatam cenários obscuros, assustadores e meio que destruídos,os habitantes de setealém que por vezes perseguem seus “visitantes” normalmente são descritos como altos, de pele bem clara e olhos pretos, fundos e assustadores. Conheça algumas outras histórias de setealém:

Mulher do Chuveiro

Essa mulher, se sentia seguida o tempo todo e por conta disso começou a pesquisar mais sobre setealém. Um belo dia quando foi a farmácia a moça percebam que duas crianças estavam olhando fixamente pra ela e depois de alguns segundos, uma senhora se juntou a elas, as três riram e viraram as costas. A moça logo pensou que isso teria algo a ver com setealém e depois desse pensamento, a senhora se virou novamente e disse: “é isso mesmo, você está certa” e foi embora.

Mas essa história não para por aí, ao sair do banho no vestiário de sua academia, a mulher estranhou que o local que vivia lotado, estava absolutamente vazio e quando foi sair de lá a porta de saída deu para um corredor escuro e assustador, por onde ela correu e gritou várias vezes por ajuda, até que encontrou uma sala que parecia ter alguém e entrou. Lá, encontrou uma senhora tomando banho e pediu ajuda a ela, que disse que ela devia tomar um banho e então a deixariam sair de lá e ela o fez, porém depois de um tempo nesse banho a senhora disse: “essa água está muito quente e eu já estou tomando banho a anos, nunca vamos sair daqui”. A moça começou a desmaiar e a última coisa que se lembra de setealém é a senhora dizendo: “dê uns apertos na Nina por mim.”

Ela acordou no mundo real e depois de um tempo foi diagnosticada com distúrbios mentais, por isso, o médico indicou que ela adotasse um cãozinho para ajudá-la. Por fim, quando foi adotar o cachorro, ela escolheu uma fêmea que já tinha um nome no canil, seu nome era Nina e a moça só soube disso ao final da adoção.

Ponte de Setealém

Walter, um dedetizador, foi chamado para resolver problemas de pragas em Indaiatuba em 2007, depois do trabalho Walter socorreu um cachorro de rua que havia sido atropelado, mas apesar da ajuda o animal não resistiu.

Depois de anos, ele foi chamado para outro trabalho na mesma cidade e ao chegar lá, se deparou com uma ponte de madeira infestada de cupins e o dono da fazenda disse que ela era muito especial e precisava ser recuperada, então ele começou seu trabalho.

Assim que subiu na ponte ele sentiu algo estranho e de repente ela quebrou, derrubando ele no rio. Contudo, Walter não acordou nas águas, mas em uma rua bizarra com pessoas altas e com olhos escuros que o perguntaram: “Porque veio aqui sem permissão” e, como ele não respondeu, perguntaram repetidamente. Assustado, Walter começou a correr e encontrou o cachorro que tinha sido atropelado e percebeu que na coleira dele estava escrito “setealém”. setealém

Ele acordou quando uma das pessoas estranhas o pegou pelo braço, então desmaiou e só acordou no mundo real com pessoas tirando-o do lago e ninguém acreditou no que ele contou, porém Walter saiu dessa experiências com as marcas dos dedos da criatura que o apertou em seus braços.

 

Se você já visitou setealém, ou acha que sim, conta aqui pra gente sobre sua “aventura”

Comentários
Posts Relacionados