Tudo o que se sabe até agora sobre o relatório do Pentágono sobre ÓVNIs

Compartilhe

Até o fim deste mês, o governo dos Estados Unidos deve publicar um relatório das investigações que realizou sobre o que chama de “fenômenos aéreos não identificados”, também conhecidos como ÓVNIs (Objetos Voadores Não Identificados).

Se interessa por ciência? Não deixe de ler também sobre o porquê temos déjà vu.

Foto: iStock

Como assim?

A pressão pública para que os EUA revelem o que sabem sobre alienígenas vem crescendo ao longo dos anos. Desde 2007, o Pentágono, sede do Departamento de Defesa do país, coleta dados de forma discreta como parte do “Programa de Identificação Avançada de Ameaças Aeroespaciais”.

Em 2020, a instituição criou a Força-Tarefa de Fenômenos Aéreos Não Identificados, com o objetivo de examinar o aparecimento de aeronaves desconhecidas. Segundo ela, o trabalho consistia em “detectar, analisar e catalogar” esses eventos, bem como “obter uma visão” da “natureza e origens”.

Ainda no ano passado, o Congresso dos Estados Unidos aprovou a lei orçamentária HR 133, que, mais tarde, foi sancionada pelo ex-presidente Donald Trump. Esta legislação incorporou, entre outras coisas, a Intelligence Authorization Act 2021.

Ela, por sua vez, exige que a Marinha americana publique “uma análise detalhada de fenômenos aéreos não-identificados” e revele “dados e inteligência coletados ou possuídos”. Já o FBI terá que mostrar suas investigações “de fenômenos aéreos não-identificados sobre o espaço aéreo dos Estados Unidos”.

Assim, o relatório deve conter uma série de textos escritos por militares que relatam “veículos movendo-se de forma errática no céu”. As autoridades examinaram mais de 120 incidentes e observações relatados nas últimas duas décadas.

Foto: Divulgação/Pentágono

É por isso que têm aumentado os vazamentos e as confirmações de vídeos estranhos. Em abril deste ano, os oficiais americanos confirmaram a autenticidade de um vídeo de 2019, que mostra um objeto sobrevoando o porta-aviões USS Russell. Nos mês seguinte, fizeram o mesmo com outro vídeo, que mostra um objeto não-identificado na Califórnia. Em 2020, o Pentágono também já havia confirmado outras três gravações.

Uma versão confidencial do documento foi entregue a membros do Congresso dos EUA no início deste mês. Porta-vozes anônimos disseram à imprensa que o relatório não encontrou nenhuma evidência de atividade alienígena, mas também não descartou essa possibilidade.

No entanto…

Apesar da publicação, isso não significa que o governo americano vai tudo o que sabe sobre o assunto. Também é possível que o relatório não seja tão chocante e se limite a pontinhos estranhos, difíceis de explicar. Além disso, os objetos podem ser de adversários geopolíticos, como a Rússia e a China, e liberar esse tipo de informação seria uma forma de avisar que o país está ciente de aeronaves estrangeiras no seu espaço aéreo.

Fonte: BBC via G1 e Superinteressante

Comentários
Posts Relacionados